VIOLÊNCIA CONTRA MULHER CRESCE 30% DURANTE A PANDEMIA

CDCM Sônia Maria Batista é um dos pontos de acolhida para estas vítimas.

A Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP-SP) divulgou dados que revelam o crescimento da violência contra mulheres durante o período pandêmico. Ao longo de 2020, 349 mulheres foram vítimas de maus- tratos, enquanto no mesmo período de 2021, o total de casos saltou para 429. A principal justificativa, segundo especialistas, se dá pela pandemia.

O isolamento social é bastante eficaz para conter o contágio da Covid-19, porém tem provocado impactos negativos na vida de mulheres que já eram vítimas de violência domésticas. A quarentena tem aumentado conflitos familiares e obrigado mulheres a permanecerem em convivência com seus agressores no seu próprio lar, por um período mais prolongado que o normal.

Apesar da alta do número de casos, os dados mostram, ainda, que houve redução no número de denúncias, seja por receio da vítima em denunciar, ou por medo de descumprir as medidas de isolamento social no período mais crítico da pandemia.

Pensando nisso, a Rádio Heliópolis FM reforça a divulgação do Centro de Defesa e Convivência da Mulher Sônia Maria Batista, que fica na Rua Ribeiro do Amaral, número 136. Os Centros de Defesa e Convivência da Mulher (CDCM) são serviços de atendimento social, psicológico, orientação e encaminhamento jurídico à mulher em situação de violência doméstica e situação de vulnerabilidade social. Oferecem condições para o fortalecimento da autoestima e autonomia pessoal e social, para a superação da situação de violência.

SERVIÇO

Onde? Rua Ribeiro do Amaral, nº 136 – Ipiranga.

Horário? De segunda a sexta, das 09h às 17h.

REPORTAGEM POR HIGOR DEL CARMO

A Central de Notícias da Rádio HELIÓPOLIS é uma iniciativa do Projeto Pequenos confinados – a saúde das crianças.

Este projeto foi realizado com o apoio da 5ª Edição do Programa Municipal de Fomento ao Serviço de Radiodifusão Comunitária Para a Cidade de São Paulo.

Os conteúdos ditos pelos entrevistados não refletem a opinião da emissora.

INFORMATIVO: VIOLÊNCIA CONTRA MULHER CRESCE 30% DURANTE A PANDEMIA