Movimentos sociais fazem ato contra despejos no dia 17 de março

A campanha Despejo Zero, que reúne diversas entidades dos movimentos populares e sociais de ocupação na cidade e no campo, realizará no dia 17 de março atos em várias cidades do país. A manifestação reivindica que o STF (Supremo Tribunal Federal) mantenha a decisão de não realizar despejos no período de pandemia. Em São Paulo, a manifestação será a partir das 13h, no vão do Masp da av. Paulista.

Fazem parte da campanha Despejo Zero as entidades: Brigadas Populares, CMP (Central de Movimentos Populares), FLM (Frente de Luta por Moradia), MST (Movimento Sem Terra), MTST (Movimento Sem Teto dos Trabalhadores), Ocupação Ouvidor e UMM (União de Movimentos Populares), entre outras.

O coordenador da Central de Movimentos Populares – CMP – Raimundo Bonfim explica a reivindicação: “A Central de Movimentos Populares está engajada neste movimento para pedir que o STF (Supremo Tribunal Federal) prorrogue a medida judicial que é conhecida como APDF (Ação de Descumprimento de Preceito Fundamental), que é uma medida judicial que assegura para que não ocorram despejos no campo e na cidade durante a pandemia. Dia 21 de março acaba o prazo dessa medida judicial e nós estamos muito preocupados”, ressalta ele.

Raimundo afirma que se essa medida judicial não for prorrogada mais de 120 mil famílias, ou seja, quase 500 mil pessoas sejam despejadas de suas casas na cidade ou no assentamento no campo. Segundo ele, o despejo das famílias poderá acentuar ainda mais a situação de miséria e pobreza que o país enfrenta.

A Central de Notícias da Rádio HELIÓPOLIS é uma iniciativa do Projeto Pequenos confinados – a saúde das crianças.

Este projeto foi realizado com o apoio da 5ª Edição do Programa Municipal de Fomento ao Serviço de Radiodifusão Comunitária Para a Cidade de São Paulo.

Os conteúdos ditos pelos entrevistados não refletem a opinião da emissora.

INFORMATIVO: Movimentos sociais fazem ato contra despejos no dia 17 de março