DIVISÃO DE PESSOAS DESAPARECIDAS

Você sabia que no dia em que é comemorado o Dia das Mães, também é considerado o Dia Municipal de Pessoas Desaparecidas? A Prefeitura de São Paulo tem no alerta da Divisão de Desaparecidos 2.865 pessoas que saíram de seus lares e nunca mais voltaram. Muitos estão desaparecidos há vários anos, mas tantos outros foram localizados.

A Divisão de Localização Familiar e Desaparecidos é um serviço público e gratuito da Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania, na maior cidade da América do Sul e uma das maiores metrópoles do mundo. O serviço é gratuito.

Para localizar uma pessoa do seu núcleo familiar é preciso antes de tudo registrar um Boletim de Ocorrência em qualquer delegacia ou pela delegacia eletrônica e em seguida, preencher o cadastro da prefeitura para disparar um processo de verificação em toda a rede municipal de assistência.

Em um levantamento divulgado em 04 de maio deste ano, a Divisão localizou 181 pessoas que estavam desaparecidas na cidade. Em 2021, foram localizadas 756 pessoas das mais de duas mil e quinhentas solicitações e registros de desaparecidos, resultado de diferentes campanhas com a ajuda de parceiros, como a concessionária Via Quatro e da Companhia do Metropolitano de São Paulo, com transmissões diárias de alertas pela TV Minuto do Metrô, entre outras iniciativas da Divisão.

São diversos trabalhos realizados para auxiliar a encontrar essas pessoas. Uma delas aconteceu no início do mês, no bairro da Santa Efigênia, um dos pontos mais movimentados da cidade, onde uma ação para orientar a população sobre como proceder em caso do desaparecimento de um familiar foi realizado, ensinando a quem recorrer nesses casos e como divulgar o ocorrido.

A ação ocorreu no local onde, no dia 2 de fevereiro de 1982, Rogério Bispo do Nascimento, filho de Dona Marina, desapareceu. O fato aconteceu há 40 anos, no mesmo cruzamento aonde ocorreu a ação. Desde então, Dona Marina vem tentando localizar Rogério. Ela chegou a compor músicas sobre a dor e a angústia de ter um filho desaparecido e publicou o livro “O Diário de uma mãe” em que conta a sua saga, após tantos anos de procura pelo filho, e orienta outros pais.

Foram distribuídos aos que passavam no cruzamento da Rua General Osório com a Rua Santa Ifigênia, exemplares do Guia de Orientações – Busca e Identificação de Pessoas Desaparecidas na Cidade de São Paulo, em atividade que também contou com a presença de mães que participaram da campanha.

Para saber mais sobre o programa ou como relatar alguém desaparecido, acesse o site:

https://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/direitos_humanos/desaparecidos/

A Central de Notícias da Rádio HELIÓPOLIS é uma iniciativa do Projeto Pequenos confinados – a saúde das crianças.

Este projeto foi realizado com o apoio da 5ª Edição do Programa Municipal de Fomento ao Serviço de Radiodifusão Comunitária Para a Cidade de São Paulo.

Os conteúdos ditos pelos entrevistados não refletem a opinião da emissora.

INFORMATIVO: DIVISÃO DE PESSOAS DESAPARECIDAS